sábado

Eu fui anêmica.
Acho que durante a infância toda (minha mãe acha que eu sou até hoje, mas não, mainha, eu não sou mais...).
Então eu sei de cor todas os alimentos que curam a anemia.
Fígado bovino é um deles.
(arght?)
Eu fui no mercado e comprei fígado.
Meu irmão perguntou: "você gosta de fígado?!"
Eu fui uma criança que vivi sob intensa pressão emocional... (rs)
Porque não é que eu não gostasse de fígado, eu não gostava era de comer! (tirando iogurtes e Tubaína com biscoitos São Luis [Infância 80, última infância feliz]...).
Mas minha mãe, que não é nunca foi nunca será, de forno e fogão, foi se aprimorando na arte de cortar, temperar e preparar um bom fígado bovino! Para alívio dela e felicidade minha. Chegamos ao ponto d'eu pedir: COMPRA FÍGADO!!!
Então eu fui ao mercado e comprei fígado.
Nunca consegui cortar tão maravilhosamente fininho como mainha fazia... mas criei minha própria técnica de corte e modo de preparo.
E hoje eu cortei, temperei, fiquei com a mão lambuzada e fedorenta, cozinhei e comi.
Ficou bom!
É só uma víscera bovina sanguinolenta, de cheiro forte e aspecto nojento.
Mas pra mim é ser pequena, magrela, amarela e anêmica de novo.
É ver minha mãe, OdeioENãoSouDoLar, na cozinha.
É como no dia que ela estava cozinhando, e eu na porta da área de serviço tagarelando enquanto me equilibrava no pedaço de quartzo rosa que segurava a porta, e eu caí. E eu não podia cair, porque eu estava me recuperando de uma cirurgia, e estava cheia de parafusos no quadril, e nesse dia eu achei que minha mãe tinha morrido por 3 segundos, mas eu estava de boa, porque aos 11 anos você ainda acredita que tudo dá sempre certo.
Fígado bovino me lembra a casa que morei na infância e me lembra mainha na cozinha.
Fazia bem pro meu sangue, e agora acarinha a minha alma.
Ainda bem que eu aprendi a gostar de comer.
Porque COMIDA É LINDO!

2 comentários:

Aline Soares disse...

Moça vou te contar uma coisa: - Virei sua fã!

Aline Soares disse...

Moça vou te contar uma coisa: - Virei sua fã!